quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Astro de Ogum não foi alvo de operação da SEIC; sabia a verdade dos fatos

O vereador de São Luís Astro de Ogum (PR), vice-presidente da Câmara Municipal de São Luís-MA, não foi alvo da SEIC (Superintendência Estadual de Investigações Criminais) como foi noticiado na manhã de hoje, dia 12, por blogs, portais e emissoras de rádio.


Os alvos da operação, por meio do Departamento de Crimes Tecnológico, sob o comando do delegado Odilardo Muniz, foram dois assessores do parlamentar. Trata-se de Raíssa Martins Mendonça e Raimundo Costa e Givanilson Santos Avelar.


De acordo com informações da polícia, eles foram presos por crime de extorsão e posse sexual mediante fraude. Ainda de acordo com a polícia, um dos assessores presos, Raimundo Costa, conhecido também como “Filho”, trocava mensagens com pessoas na internet e conseguia material suficiente das vítimas para começar a extorqui-las.

Durante as investigações foi descoberto que Raimundo Costa conhecia as vítimas e depois ameaçava divulgar material delas na internet, assim as forçava a praticar sexo com ele e com Raíssa Martins. Com isso, a polícia conseguiu elementos suficientes para pedir as prisões dos dois e também o mandado de busca e apreensão na residência do vereador.

A denúncia que motivou a operação foi feita por um adolescente, que procurou a polícia.

SEGUE ABAIXO A NOTA DA ASSESSORIA DO VEREADOR:

Acerca de matérias jornalísticas publicadas na imprensa maranhense, tratando da prisão do vereador Astro de Ogum por posse de arma, em respeito à sociedade ludovicense, a defesa do parlamentar, faz este comunicado com base nos esclarecimentos abaixo narrados, para que se restabeleça a verdade dos fatos, equivocadamente divulgados em blogs, portais e emissoras de rádio.

1 – Sob comando da Superintendência Estadual de Investigações Criminais, por meio do Departamento de Crimes Tecnológico, sob o comando do delegado Odilardo Muniz, a Polícia Civil deflagrou uma operação na residência do vereador Astro de Ogum, mas os alvos foram dois de seus assessores: um homem e uma mulher.

2 – No local, a Polícia apreendeu aparelhos celulares e notebooks dos investigados. No entanto, no imóvel foi encontrada uma arma de propriedade de um dos funcionários que faz a segurança do imóvel. Por conta disso, o politico foi conduzido à Seic para explicar a arma encontrada em sua residência, fato que já foi devidamente esclarecido.

3 – Por fim, para comprovar a veracidade dos fatos, anexamos cópias dos mandatos de busca e apreensão para comprovar que Astro não tem envolvimento com o episódio cujo alvo foi seus funcionários.
São Luís (MA), 12 de setembro de 2019.

Itamargarethe Correia Lima
Advogada e jornalista

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Zaidan de Sousa. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.