quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

Negado Habeas Corpus a ex-vice acusado de mandar matar prefeito de Davinópolis


O Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA), negou o primeiro habeas corpus intentado pelo atual Prefeito Rubens Lava Jato (PCdoB) ora acusado de ser um dos mandantes do assassinato do seu antecessor o ex-Prefeito Ivanildo Paiva.

De oito acusados do crime, seis tiveram suas prisões temporárias de 30 dias, transformadas em prisões preventivas, todos por crime tipificado no artigo 121, § 2°, itens II e III, por homicídio triplamente qualificado e dois foram colocados em liberdade. A pena para esse tipo de crime com as qualificadoras, é de até 30 anos de prisão em regime fechado.

O delegado Praxísteles Martins, titular da Delegacia Homicídio e Proteção a Pessoa-DHPP, informou que não tem dúvidas de que um dos mandantes é Rubem Lava Jato sendo que um do motivos foi em razão de promessas não cumpridas por Ivanildo Paiva, como o pagamento de R$ 300 mil após a reeleição da chapa, além de Ivanildo não ter entregue o controle político da Secretaria de Educação do município a José Rubem. Esses acordos teriam sido feitos a época da campanha quando ambos buscavam a reeleição.

Dentre as provas que pesam contra Rubem Lava Jato, além de depoimento de testemunhas e envolvidos no crime, está um caderno de anotações, com a caligrafia do próprio Rubem, de contas bancárias pertencentes a Francisco de Assis Bezerra Soares, conhecido como “Tita”, um dos executores do ex-prefeito.

Fonte: Nopolis Davi – Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Zaidan de Sousa. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.