terça-feira, 3 de julho de 2018

Delegada fala sobre a tragédia que deixou 5 mortos em de São João do Sóter


A Delegada de São João do Sóter, município que foi marcado por uma tragédia nesse fim de semana, onde cinco pessoas foram assassinadas, falou sobre o que de fato aconteceu na madrugada de sábado (30/06) e início de domingo (01/07).


A delegada Marília Vasconcelos disse que terá muito trabalho pela frente e que todos os envolvidos no homicídio e tentativa de homicídio, que já foram identificados pelas câmeras de segurança, serão indiciados e responderão processo judicialmente. 
O relato de como aconteceram como aconteceram as mortes dos cinco envolvidos

“O secretário de cultura e o organizador do evento, Cícero Rocha, ele insistiu pra Polícia Militar não encerrar o evento no horário que determina a licença, que era as três horas da manhã, e a festa continuou até as três e cinquenta. Nesse momento, dois grupos iniciaram uma discussão, e o José Walison, mostrou um revólver, Cícero Rocha que tentou desarmar José Walison, acabou levando um tiro na cabeça, que foi efetuado pelo Marlon, que pegou a arma do José Walison, eles estavam juntos, e, em seguida, o vereador conhecido como Totonho, tentou desarmar o Marlon, e também foi atingido com um disparo e faleceu imediatamente no local onde acontecia a festa. Os criminosos Marlon e José Walison tentaram fugir, e o José Walison foi contido por populares que o lincharam. O Marlon foi perseguido por algumas pessoas e efetuou mais alguns disparos, atingindo uma vítima conhecida como Júnior da Nasa. O José Walison foi socorrido e continua internado, até o momento, em estado grave, mas o Marlon fugiu e se escondeu no matagal, logo após efetuar todos esses disparos. No dia 01 (domingo), por volta de uma hora da manhã, o sobrinho da vítima, Cicero Rocha, o Tárcio Rocha, ele foi informado pelos moradores de São João, que o Marlon estaria escondido em uma residência abandonada na cidade. E ao invés de acionar a Polícia, o Tácio, ele se deslocou a essa casa, onde supostamente o Marlon estaria escondido, e acabou travando uma luta corporal com ele, mesmo sabendo que o Marlon estaria armado, e tendo matado três pessoas, inclusive o tio dele, e, nessa luta corporal que eles travaram, Tácio acabou sendo atingido na cabeça, e também faleceu no local. Os populares que acompanharam toda essa cena, invadiram a casa e eles lincharam até à morte, o Marlon. Então,Sandro, em 24 horas aconteceram cinco mortes.”

Sobre as providências que serão adotadas pela polícia

“No sábado (30/06) pela manhã, eu me desloquei pra São João do Sóter, juntamente com o Dr. Veloso, que é o Delegado titular da Delegacia de homicídio de Caxias, e lá, chegando, o Dr. Jair Paiva, que é o delegado regional de Caxias, já se encontrava no local, e ele já havia inquerido algumas testemunhas. Nós permanecemos na Delegacia inquirindo outras testemunhas, até o sábado à noite, e nós protocolamos o pedido de prisão preventiva do Marlon, que até àquele momento se encontrava em local incerto, e também pedimos a preventiva do José Walison que está, até o presente momento, internado no hospital. Além disso nós estamos, também, identificando os autores dos dois linchamentos, através dos vídeos e dos áudios que estão sendo divulgados nas redes sociais, acho que até vocês devem ter recebido fotos, áudios e vídeos. Nós já estamos identificando essas pessoas, que serão inquiridas, posteriormente, e as vítimas foram encaminhadas para o IML de Timon. A arma será periciada, pois o Marlon, ele também é suspeito de praticar outros homicídios, inclusive um na cidade de Colinas, que ele já foi até reconhecido, mas pra poder comprovar a participação dele nesses outros crimes, nós precisamos do exame de confrontação balística.”

Sobre os linchamentos

“Eu lamento muitíssimo que as pessoas que se consideram (entre aspas) cidadãos de bem, elas se igualam aos criminosos pra tentar fazer um justiçamento. A Polícia está trabalhando, e trabalhando de forma incansável pra elucidar todos esses crimes que aconteceram em São João do Sóter, nos últimos dias. Nós não podemos criar as nossas próprias leis pra punir da forma como a gente acha adequada, a gente tem que confiar nas instituições; tem que confiar na Polícia, tem que confiar no Ministério Público e tem que confiar no Poder Judiciário, e o nosso trabalho está sendo feito de forma muito célere, o juiz plantonista já estava ciente da situação, já estava com os pedidos em mãos para apreciar. E, o correto, naquela situação, deveria ser acionar a Polícia, ele ser preso e encaminhado pra Justiça, pra responder pelos atos dele.”

Nesta segunda-feira (02), a delegada Marília Vasconcelos confirmou a participação de Marlon no assassinato do irmão da Prefeita Consuelo Lima, da cidade de Jatobá, no Maranhão.

O empresário Antônio Alves de Morais, conhecido por Dêjá, foi morto por dois elementos no dia 28 de junho, na Pousada de propriedade dele, na cidade de Colinas, no Maranhão. Ele exercia o cargo de secretário-adjunto de Fazenda e Planejamento.

Com informações do Blog do Sandro Vagner

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Zaidan de Sousa. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.