segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Em postagem ridícula, Sarney brinca com assunto sério: desvio de recursos federais

O ex-senador José Sarney (PMDB-AP) fez de um assunto sério uma piada de péssimo gosto. Ao tratar da operação “Pegadores” que apurou o desvio de R$ 18 milhões da Saúde do Maranhão, tentou aflorar o lado humorístico, que não é a praia dele, para gozar de uma situação que merece ser denunciada e não avacalhada. Ao contrário de desconstruir o governo comunista, a postagem de Sarney acabou construindo discursos para os que lutam por desqualificar a operação da Polícia Federal.
Membro da Academia Brasileira de Letras (aquela casa que abriu as postas para políticos, empresários, corruptos, e fechou para verdadeiros poetas e escritores), Sarney ainda chegou a ser reproduzido por alguns cegos em seu devaneio.

Tentando fazer gracinhas no seu blog (não sabia que Sarney virou blogueiro), o ex-presidente da República deturpa a operação, que em nenhum momento diz que uma sorveteria abocanhou R$ 18 milhões da Saúde do Maranhão.

A operação federal é clara e apontou a transformação de uma empresa que vendia sorvetes em gestora de saúde pública, faturando R$ 1,2 milhão dos total dos R$ 18 milhões desviados.

Sem nenhum tempero, o humor de Sarney é uma viagem numa embarcação pesada rumo ao mundo da alucinação sem graça.

Diz Sarney que o governo comunista descobriu um medicamento que cura todas as doenças: o sorvete milagroso. Em seguida reduz o tempo da operação de dois anos e alguns meses para menos de um ano e meio.

Sarney insiste na tentativa de fazer humor e de misturar aquilo que a empresa não fazia mais uns dois anos (sorvete) com o dinheiro desviado da Saúde: “Foi feito o cálculo de que é um remédio muito barato para os hospitais. O problema é saber se cada paciente precisa de casquinha de uma bola ou de duas bolas e também o sabor, se de coco ou de cocô, de chocolate, de baunilha ou de açaí. Tudo feito aqui”. Alguém sorriu? Nem eu.

O ex-presidente da República não consegue ser engraçado, embora tenha participado de várias palhaçadas neste país.

A única vez em que contou uma piada fez o Maranhão sorrir faz muito tempo. Quando era governador conseguiu sobrevoar com um general presidente da República sobre o verde campo de Perizes e disse que aquilo tudo era arroz. O militar acreditou e o dinheiro jorrou na agricultura do Maranhão.


Em respeito aos leitores, o blog não vai reproduzir a postagem de Sarney.