segunda-feira, 11 de setembro de 2017

AÇAILÂNDIA: Nove pessoas morrem em Grave acidente na BR-222

Um grave acidente ocorrido, no domingo (10), entre um GM/Prisma de placas PSO-5009 e um VW/Gol de placas NXO-5190 deixou nove mortos e um gravemente ferido, na BR-222, em Açailândia.

Conforme frenagem verificada no local e relato do sobrevivente, os policiais concluíram que o Gol, que seguia no sentido decrescente da rodovia, de Imperatriz para São Luís, estaria com excesso de velocidade e perdeu o controle na curva, invadiu a contramão e colidiu frontal com o Prisma. O forte impacto ocasionou a explosão de ambos os veículos, que ficaram totalmente carbonizados.

Os cinco ocupantes do Gol vieram a óbito no local. No Prisma também havia cinco ocupantes, sendo que apenas um, Domingo Santos, sobreviveu com ferimentos graves.

Os nove mortos ficaram completamente carbonizados, não sendo possível identificar os corpos. Agentes da PRF estão tentado contato com familiares que possam informar os nomes das pessoas que estavam nos veículos.
Devido a gravidade do sinistro, a rodovia ficou completamente interditada das 18h20 até às 20h50. Sendo liberada somente após conclusão do serviço do corpo de bombeiros e da Policia Rodoviária Federal.

Matéria Atualizada

O Instituto Médico Legal (IML) de Imperatriz indentificou os nove corpos que foram vítimas do acidente entre um Gol e um Prisma, no fim da tarde desse domingo (10), em Açailândia.

As vítimas que estavam no Gol, apontado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) por excesso de velocidade, foram identificadas como: Paulo Barreto e Zaine de Oliveira (casal), Telma Rodrigues de Oliveira, Lilian Glayce Rodrigues de Oliveira (filhas de Zaine) e Antônio Rodrigues (sobrinho de Zaine). As vítimas eram de Santa Inês, e retornavam de Marabá.

Já as vítimas do Prisma, que são de Imperatriz, foram identificadas como Josivalva Conceição de Soiusa, esposa de Domingos Neto Alves dos Santos, único sobrevivente, o pai de Domingos, Antônio Alves Almeida, o filho Alysson da Costa Santos e a nora, Nayra Ferreira de Nelo. Todas as vítimas tiveram os corpos totalmente carbonizados.