sábado, 1 de julho de 2017

Moradora da Cidade de Tuntum é beneficiada com a primeira cirurgia Bariátrica realizada no Hospital Regional de Caxias no Maranhão

“Essa cirurgia será o primeiro passo para uma mudança completa na minha vida. Quero ser mais saudável e me amar mais”, disse Antônia Anniella dos Santos Lima, de 32 anos, paciente da primeira cirurgia bariátrica que foi realizada no Hospital Regional Dr. Everaldo Aragão. O procedimento, marcado para ontem, sexta-feira (30), é mais uma proposta de serviço a ser oferecido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), na unidade de saúde de média e alta complexidade.
O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, ressaltou que os investimentos em serviços dessa natureza favorecem o acesso da população a tratamentos especializados. “Há um tempo, a população nem cogitava fazer esse procedimento na rede pública. Desde o início da gestão, trabalhamos com a premissa de que nosso papel é oferecer o melhor aos cidadãos. Hoje, os maranhenses têm a oportunidade de realizar essa cirurgia, antes inacessível, de forma gratuita e em uma unidade de saúde com estrutura adequada e equipe médica especializada”, disse.

Antônia Anniella é administradora e mora no município de Tuntum. Admirada com a estrutura e o atendimento no Hospital Regional de Caxias, a paciente revelou que desejou realizar o procedimento para mudar de vida. “Hoje eu peso 100 kg. Já tentei incontáveis vezes fazer dietas, exercício físico e nunca deu certo. Não tenho ânimo nem para sair de casa e estou com a minha autoestima muito baixa. Estou confiante com a cirurgia também porque fui muito bem atendida no hospital. Uma cirurgia como essa é muito cara e eu não teria condições de pagar. Não tenho palavras para expressar a minha felicidade”, contou.
A cirurgia foi realizada por meio de videolaparoscopia, procedimento minimamente invasivo e aplicável em todas as técnicas cirúrgicas. A operação se diferencia da laparotomia, modo convencional, com abertura na parede abdominal. Na videolaparoscopia são feitas de quatro a sete mini-incisões de 0,5 a 1,2 centímetros cada uma, por onde passam as cânulas e a câmera de vídeo. O procedimento por vídeo possibilita menor tempo de internação, menor índice de infecção de ferida cirúrgica e retorno mais rápido às atividades rotineiras.
O cirurgião bariátrico que fez a cirurgia, José Rodrigues dos Santos, explicou que o procedimento beneficiará pacientes que se encontram em estágio de obesidade mórbida e apresentam diversos problemas de saúde em decorrência da situação. “A cirurgia é um projeto piloto para que possamos verificar a viabilidade de oferecer regularmente o procedimento no hospital de Caxias. A operação é a primeira a ser realizada no interior do estado e, na rede pública, pela primeira vez por vídeo”, completou.

Fonte: Sinal Verde