domingo, 10 de julho de 2016

Briga por defunto vai parar na delegacia em São Luis

Corpo do homem linchado brutalmente em via pública no bairro do Barreto na última quarta-feira (06) em São Luís, foi alvo de disputa entre donos de funerárias na frente do Instituto Médico Legal (IML) no campus da UFMA. Uma proprietária de funerária da capital não identificada e outro empresário do ramo de serviços fúnebres foram parar na delegacia da Vila Embratel.
Tudo aconteceu quando a vendedora de caixão abordou familiares de Breno Cesár Alves Souza, 28 anos, usuário de drogas espancado até a morte na Rua do Contorno, – proximidades do Estádio Castelão – após tentar recuperar uma motocicleta que deixara emprenhado com traficantes da região.

Com o serviço e preços acertados entre as partes, um vendedor de uma empresa concorrente – também sem nome revelado – se sentiu prejudicado e foi tomar satisfação com a “rival”, alegando que já havia falado com os familiares sobre a venda dos “trabalhos mortuários”.
Após intenso bate-boca entre os vendedores de caixão pelo defunto, a dona da funerária que fechou o ‘pacote’ decidiu procurar a polícia para registar boletim de ocorrência alegando ameaça de morte por parte do ‘adversário’ no ramo.

Apesar do caso inusitado, um funcionário do IML disse que as brigas entre dono de funerárias não é novidade, são constantes e se não for tomado uma providência, não demora acontecer uma tragédia. Por Domingo Costa