terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

ESQUARTEJADOS: Bandidos resgatados de cadeia no Maranhão, acusados de matar empresário são encontrado mortos no Piauí.

Os corpos dos dois homens acusados de participar da morte do empresário piauiense Kalleu Alan Vieira Fortes Pontes Torres, 26 anos, na madrugada da última terça-feira, na 3ª noite de Carnaval em Buriti (MA), foram encontrados mortos e esquartejados dentro de uma lagoa no povoado Pitombeiras, na zona rural de Miguel Alves (110 km de Teresina). Moradores da região encontraram os corpos dentro de sacos.
Suspeitos presos sob acusação de participar na morte do empresário, Sabino Neto Cardoso dos Santos, e Leonardo Vieira Silva, Cafuringa, foram resgatados da Delegacia de Buriti, no domingo, e levados para Miguel Alves, onde Kalleu Alan atuava como empresário e tinha sido candidato e vereador e planejava, este ano, disputar a Prefeitura Municipal.
Sabino e Cafuringa, suspeitos presos, já têm passagem por tráfico de drogas e porte ilegal de arma. Em depoimento, eles negaram participação.
Outros dois acusados também estão sendo procurados, mas não tiveram seus nomes divulgados.
Sabino Neto Cardoso dos Santos, e Leonardo Vieira Silva, moradores do bairro Bacuri, em Buriti tinham passagem por tráfico de drogas e o primeiro também por porte ilegal de arma, foram presos logo após a morte do empresário Kalleu Torres, a partir de informações colhidas pela polícia instantes após o ocorrido.
Após a prisão, comparsas dos suspeitos ainda foram apedrejar a Depol de Buriti/MA, mas foram contidos pela Polícia Militar e fugiram pelos morros próximos.

Em depoimento à polícia, Sabino e Cafuringa negam participação na morte de Kalleu Torres.
O empresário Kaleu Torres, dono do Varejão do Povo, foi morto com uma facada abaixo do peito esquerdo, na madrugada de terça-feira de Carnaval, por volta de 1h da madrugada.
A confusão teria começado ainda no Corredor da folia de Buriti (MA) quando, segundo testemunhas, o empresário teria derrubado, acidentalmente, uma garrafa de bebida de um grupo de jovens que residiriam no bairro Bacuri. Inconformados os caras teriam iniciado um tumulto e um quebra-quebra de garrafas.
Kalleu, então, foi perseguido por vários marginais e acabou sendo atingido por um furo profundo de faca, de aproximadamente um dedo, e ainda tentava escapar quando foi derrubado em frente à Pizzaria Big Brother, no final da Praça Matriz, e agredido violentamente por parte dos que o perseguiram. A Samu foi chamada, mas ele não resistiu e morreu ainda no local.
Kalleu Torres era natural de Miguel Alves e já morava há mais de três anos no município de Buriti, onde era popular e conhecido por patrocinar todos os tipos de eventos realizados na cidade.

Familiares que vieram buscar o corpo da vítima para ser velado e enterrado em sua terra natal estavam indignados com a tragédia ocorrida.
Diante da gravidade do ocorrido, o prefeito de Buriti, Rafael Mesquita, cancelou a última noite de carnaval e divulgou uma nota de pesar à morte do empresário e justificou o cancelamento.
Em julho de 2015, o empresário Kalleu Torres participou e discursou na Caminhada pela Paz em prol da segurança pública, juntamente com milhares de buritienses.
A caminhada foi uma reação da sociedade, que de forma apartidária, se uniu para exigir medidas que acabem com os assaltos ao Banco do Brasil, aos Correios, aos postos de combustíveis, roubos a motos e também a depredação do patrimônio público.
Kaleu falou sobre a insegurança, sua decisão de morar em Buriti e alertou para fato de as pessoas saberem os nomes dos bandidos da cidade e onde morariam, mas que nada seria feito pelas autoridades.
Fonte - Meio Norte Efrem Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Zaidan de Sousa. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.