terça-feira, 13 de outubro de 2015

Agora Lascou: caixas eletrônicos estão sem dinheiro no Maranhão

A greve nacional dos bancários atrasa a economia do país com a falta de circulação de dinheiro, mas é o único instrumentos que os trabalhadores dos estabelecimentos bancários têm para fazer valer seus direitos.
Mas neste paralisação de agora os bancários radicalizaram e estão deixando a população revoltada ao ponto da necessária intervenção da polícia. E se perdurar por muito tempo essa situação, logo teremos bancos quebrados ou incendiados.
No interior do Maranhão os bancários não estão cumprindo o que determina a lei para que ao menos 30% do setor fiquem em funcionamento. Nos caixas eletrônicos não há uma moeda. Tudo vazio.
Dezenas de pessoas se deslocam de povoados para receber benefícios sociais ou mesmo aposentadorias e até sacar algum dinheiro para compra de alimentos. Mas quando chegam nos caixas eletrônicos vem a decepção: nada. Aí estão sem dinheiro até mesmo para pagar o transporte de volta.
Na manhã de hoje não foi diferente na maioria das cidades do interior maranhense. Em algumas cidades foi necessária a intervenção da PM para conter a fúria dos clientes.
Ocorre que o dinheiro guardado ou depositado no banco e que deveriam estar disponibilizados nos caixas, não pertence aos bancários, mas aos clientes que enfrentam filas enormes e não encontra aquilo que é seu.
Por essa razão, o movimento grevista passou a ser encarado de outra forma pela população. É que muitas famílias não estão tendo como comprar alimentos para sustentar os filhos, mesmo tendo dinheiro no banco. Mas isso aqui é Brasil. Lamentável.
Por LuisCardoso

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Atenção: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Blog Zaidan de Sousa. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Blog poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.