terça-feira, 14 de abril de 2015

Noleto vai notificar responsável por obra que desabou 24 horas depois de inaugurada

Em contato com o Atual7, por telefone, o secretário de Infraestrutura do Maranhão, Clayton Noleto, informou que notificará a empresa Central Engenharia de Construções Ltda - ME, responsável pela construção de uma ponte improvisada pelo governo Flávio Dino na MA-119, estrada que liga os municípios maranhenses de Paulo Ramos e Lago da Pedra, região do Pindaré, e que desabou na manhã desta terça-feira (14), 24 horas depois de inaugurada.
A estrada havia sido interditada na última semana de março deste ano, quando uma forte enxurrada arrastou toda a estrutura da ponte, mas voltou a ser reativada no início desta semana, em fases de testes, após a construção de uma nova ponte por determinação da Sinfra.
Noleto informou ao Atual7 que, embora provisória, a ponte deveria suportar o peso do caminhão caçamba que, ao passar por ela com o basculante cheio de areia, levou toda estrutura a despencar, e por pouco não levou o veículo e o motorista a caírem em um rio que passa entre a estrada.
- Essa ponte era pra ter resistido ao peso desse caminhão. Mas se qualquer forma eu já entrei em contato com a empresa, que será também notificada por escrito, e amanhã mesmo eles retomam as obras. Eu fui enfático que isso não pode acontecer de maneira nenhuma. Isso é inadmissível. Não era pra ter acontecido e não deve retornar a acontecer.
Obra do governo Flávio Dino na MA-119 desaba 
24 horas depois de inaugurada
Uma ponte improvisada pelo governo Flávio Dino na MA-119, estrada que liga os municípios maranhenses de Paulo Ramos e Lago da Pedra, região do Pindaré, desabou 24 horas depois de inaugurada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura, comandada pelo comunista Clayton Noleto, e por pouco não resultou em tragédia.
Inaugurada nessa segunda-feira (13), a obra foi parar no chão no momento em que um caminhão caçamba passava por ela com o basculante cheio de areia. Com o peso, a ponte despencou, e o veículo por pouco não foi completamente engolido pelo buraco que separa a estrada.
A equipe de reportagem do CMN Notícias, que estava no local no momento do ocorrido e fez o registro, chegou a aguardar por horas a chegada de representantes das duas cidades e do governo estadual, mas acabou desistindo devido à demora.
A estrada estava interditada desde a última semana de março deste ano, quando fortes chuvas e águas de um rio que corta o local arrastaram toda a estrutura da ponte.