terça-feira, 28 de abril de 2015

Brasileiro se ‘despede’ da família mas não sabe que será executado ainda hoje

O prazo de 72 horas dado pela justiça indonésia após o anúncio para nove prisioneiros de que eles serão executados terminou hoje. Dos condenados, oito deles estrangeiros, serão mortos por fuzilamento.
O brasileiro Rodrigo Gularte, é um deles e ainda não sabe que será executado na tarde desta terça-feira (28). A hora não foi divulgada mas a família já foi chamada para se despedir dele. A prima de Rodrigo, Angelita Muxfeldt, disse que ele está aparentemente calmo e ainda acredita que será solto.
Rodrigo não sabe claramente o que deve acontecer pois, apesar de ter sido informado sobre a execução no último sábado, ele sofre de delírios e acredita que ficará livre da prisão. De acordo com familiares, Gularte conversa com as paredes e diz ouvir vozes.
O brasileiro foi diagnosticado com esquizofrenia no ano passado. Em março, uma equipe médica reavaliou o brasileiro à pedido da Procuradoria Geral indonésia, mas o resultado deste laudo não foi divulgado.
Rodrigo passou 11 anos em prisões da Indonésia. Ele foi preso em julho de 2004 após tentar entrar no país com 6kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe, e foi condenado à morte em 2005.

Gularte será o segundo brasileiro executado na Indonésia. Em janeiro, o carioca Marco Archer Cardoso Moreira foi fuzilado após ser condenado à morte por tráfico de drogas.